top of page

Plantas tintórias | Como Fazer Tingimento Natural?

Atualizado: 31 de jan. de 2023

Plantas tintórias, tintoriais ou pigmentantes são plantas que possuem o poder de colorir algo, ou seja, apresentam pigmentos naturais capazes de serem extraídos e passados para um alimento, tecido ou outra coisa. Todas as plantas possuem pigmento, afinal o mais comum é a clorofila, o que dá o verde das plantas, mas não são todas que possuem o poder de colorir, isso é relativo ao tipo de pigmento que possui.


Comecei a abrir meu olhar para as plantas tintórias há uns quatro anos atrás quando conheci o trabalho da Bia Alcântara a maga das impressões botânicas. De lá para cá, venho estudando em doses homeopáticas, olhando analisando, testando, sem pressa...Comecei a trabalhar com estas plantas incríveis na culinária (o curso A Ciência dos Temperos tem um módulo só de pigmentos naturais culinários) e depois disso me engajei nos tecidos...amor à primeira tingida.


Então quero compartilhar com vocês a minha primeira experiência em tecido (quem acompanha no Instagram já viu). Um dias desses resolvi ferver as cascas do avocado e vi que após 30 minutos de fervura a coloração da água ficou bem vermelha, então decidi colorir uma blusa branca. Sempre que via algo sobre o poder de pigmentação dos abacates/avocados era apenas sobre suas sementes, as quais ofertam uma tonalidade rosa clara, por isso, me espantei com a cor linda que obtive.



tingimento natural com cascas de avocado


Para fazer esse tingimento fiz a purga da blusa, fervura dela em apenas água por 30 minutos para limpar as fibras. Depois disso coloquei-a na água colorida, já coada (sem as cascas do avocado (usei cascas de 4 avocados em 5L de água). Deixei fervendo por 30 minutos e lavei em água corrente. O resultado ficou legal, mas o tom bem claro, um rosa bem clarinho (foto abaixo).





E aí fuçando no meu armário de bruxa pensei que deveria ter algo ali que conseguisse usar como fixador (mordente) para deixar o tom mais escuro e fixado. Nisso redescobri minhas pedras hume, cristais de alúmen de potássio (as clássicas pedras de desodorante natural) que uso para escalda-pés devido seu poder cicatrizante e descobri que era o principal mordente usado na tinturaria natural [que sorte a minha :) ]


Fiz então as mesmas etapas que acima citei, porém, entre a fervura em água para limpeza da fibra e a fervura no pigmento, fiz uma fervura extra com 1 colher de sopa de pedra hume em 3L de água, também de 30 minutos. Depois das três fervuras lavei com água apenas. Vejam que resultado incrível....





Não sei se sabem, mas a indústria têxtil é a que mais utiliza e desperdiça água, isso por conta do processo de pigmentação química. A pigmentação natural leva bem menos água e boa parte dela poderá ser reaproveitada, por exemplo, para regar as plantas quando fria. Somente não é possível fazer isto com a água da pedra hume, por conta do alumínio, agora a com pigmento pode ser tranquilamente utilizada e a fervura pura também! Fora que as substâncias usadas são atóxicas ao organismo humano, diferentemente dos tingimentos artificiais.



Pontos importantes:

- É possível tingir com uma infinidade de plantas, não apenas cascas e sementes de frutos, mas folhas, cascas de caule, flores, raízes e muito mais! É opção sem fim!


- Sobre o abacate e avocado, quanto mais escura e rugosa for a casca mais tom vermelho ofertará


- Fazer sem mordente é possível, porém não fixará bem e ficará mais claro. Uma sugestão mais acessível é ferver o tecido com sal grosso antes de tingir. E colocar de molho na água com vinagre após tingimento.


- Nem todas as plantas precisam de mordente para fixar, algumas (menos opções) fixam naturalmente, como eucalipto e goiabeira.


- Dependendo da combinação do mordente (existem outros naturais além da pedra hume) com pigmento, o líquido poderá mudar de por, principalmente por conta do pH. Em alguns casos, o tipo de panela (material) também mudará a cor final.


- Quanto mais tempo puder deixar o tecido na água com a tinta natural melhor, porém lembre-se de ir sempre mexendo-o, senão ficará com manchas (tie dye).



Este vídeo que produzi tem mais detalhes...


Ufa, é papo sem fim esse :) Por isso, temos o curso completinho de Tingimento Natural e Impressão Botânica. saiba mais sobre ele aqui.





1.792 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 commentaires


Marcia Barbosa
Marcia Barbosa
17 sept. 2021

Olá, gostei muito do texto para pigmentação em tecido, mas minha linha é alimentícia e gostaria de pigmentações naturais para os mesmo. grata


J'aime

Adriane Barros
Adriane Barros
06 sept. 2021

Olá! Tudo bem? Que interessante o texto sobre a pigmentação das plantas. Em tecido não é muito a minha praia, mas fico instigada com a pigmentação natural em alimentos, no caso de pães por exemplo. Uso muito a batata doce de polpa roxa pra fazer pão roxo, mas nunca consigo a cor roxa azulada que alguns padeiros expões dizendo ser natural. Queria saber se existe alguma combinação de algum ingrediente para aumentar a fixação linda da cor roxa da batata ou de outro tubérculos em pães. Saberia me dizer? Obrigada!

J'aime
bottom of page